Pular para o conteúdo principal

Você nunca receberá aquilo que não dá

Dê o seu melhor ao Senhor, não tenha medo de “perder” nada para Deus, e veja como Ele lhe devolverá uma medida superabundante.


Deus sempre lhe dará o que precisa quando você entregar a ele justamente o que necessita ou o melhor que puder. Algumas ofertas na Bíblia são de fato marcante, pois seus protagonistas deram justo o melhor do que precisavam, e outras entregaram exatamente aquilo que representava a necessidade delas.

Todos nós temos necessidades, e embora elas se diferenciem em alguns pontos particulares, podemos afirmar que a maioria de nós luta para suprir três necessidades fundamentais:

·         Recursos financeiros;
·         Família;
·         Livrar-se de dívidas.

Pode não fazer sentido, mas algumas pessoas na Bíblia entregaram justamente sua necessidade a Deus para gerar aquilo que não tinham e alcançar a resposta aos que precisavam.

Ana precisava e queria ter um filho, então ela o oferta a Deus, dizendo: “Senhor dos Exércitos, se benignamente atentares para a aflição da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua serva te não esqueceres, e lhes deres um filho varão, ao Senhor o darei por todos os dias da sua vida.”(1Samuel 1.11, ênfase minha). E Deus concedeu-lhe que gerasse a Samuel e, mais tarde, outros cinco filhos além deste.

Em 1 Reis 17, lemos a respeito da viúva de Sarepta. Ela tinha somente um punhado de farinha e um pouco de azeite, com os quais prepararia sua última refeição. Toda vez que Deus quiser levá-lo a ter uma experiência nova, ele não estará preocupado em sentir pena de você. Aquela mulher viveu uma experiência sobrenatural porque da comida que lhe faltava alimentou o profeta Elias. Ela deu o melhor daquilo que precisava e gerou para sua casa uma provisão fora de série.

Em João 6, uma multidão de aproximadamente 6 mil pessoas seguia a Jesus. O mestre pergunta a Filipe a respeito de como fariam para alimentar tanta gente. Ele confrontou os discípulos com o problema porque a visão do mundo, das pessoas que não têm experiências com Deus, é dispensá-lo com o seu fardo. Mas Deus sempre sabe o que fazer na sua dor.

Jesus ouve palavras de incredulidade porque os discípulos simplesmente não reconhecem seu poder. Tem gente que não se dá conta do que Jesus está fazendo, não reconhece a presença dele. Você tem se dado conta do que o mesmo Deus que operou na sua vida uma, duas, dez vezes, continua agindo agora?

Todas as vezes que ofertarmos aquilo de que precisamos, isso voltará para a nossa vida multiplicado, pois ele responde além da nossa necessidade. Jesus pegou aqueles cinco pães e dois peixes, que aparentemente não era nada, e transformou em alimento para milhares de pessoas. Aí está o cerne da liberação – nos desprender do que para nós não é suficiente e colocá-lo nas mão de Deus, para que a auto-suficiência de Deus venha sobre a nossa oferta e a transforme em abundância. Você saberia dizer quantas palavras o Senhor Jesus cita sintetizando os quatro evangelhos? Dezesseis. A metade delas refere-se a dinheiro, mas ele não diz que o dinheiro é mau. Sua única admoestação é, em outras palavras, o seguinte: Não coloque no dinheiro a sua confiança, não deixe que ele substitua Deus em sua vida, não troque a fonte. Jesus sabia que se não tratasse essa questão com a igreja, seríamos dominados pela visão que tem massacrado o Brasil: pobreza, ruína, miséria e escassez. Isso é tão forte que a nossa mente por vezes resiste a mudar.

Muitas vezes você semeia, mas não colhe porque a sua mente não muda, porque sua boca rejeita aquilo que você quer. É o que eu digo que chama à existência aquilo de que necessito.

Você nunca vai receber aquilo que não dá. Essa palavra serve para nos levar a outro nível de compreensão acerca dos dízimos e das ofertas, para que você comece a semear no grau que deseja (Salmo 20).

Leia Jó 36.11 e observe o que Deus tem reservado para o seu futuro. O problema é que ouvimos e não servimos com nossos bens, com nossos recursos, não servimos com o melhor daquilo que Deus coloca em nossas mãos. Em nenhum lugar da Bíblia encontramos a garantia de que iremos viver a promessa sem obedecer, pois toda promessa está debaixo de uma condição. No caso da promessa da prosperidade financeira, o princípio é dizimar e ofertar.

Será que Deus fica triste quando prosperamos? A resposta está no Salmo 35.27: “Glorificado seja o Senhor, que se compraz na prosperidade do seu servo!”

“O Senhor conhece os dias dos íntegros (…). Não serão envergonhados nos dias do mal e nos dias da fome se fartarão.” (Salmo 37.18-19). Você está enfrentando luta, adversidades e tribulações? Até nesse dia o Senhor está dizendo que vai haver fartura em sua casa. Não há estigmas que tenham estabelecido na sua vida que sejam maiores do que a sua decisão de confiar em Deus e viver o que Ele tem reservado para você.

A mesma decisão que fez aquele menino liberar seu pequeno lanche é que temos de tomar a cada dia. Nada vai acontecer em nossa vida até que deliberemos sobre este assunto. Primeiro se toma a decisão, e em seguida coloca-se em prática o que decidimos. Isso é o que vai mover o coração de Deus. Tenho que entregar aquilo de que preciso. Aquele rapaz acreditou que não perderia nada colocando o que tinha nas mãos do Senhor Jesus. Quando teremos essa mesma fé?

Texto do Pr. Marcus Gregório 


Mais lidas

Cuidado para não perder o foco...

Você já perdeu o foco?

Bom, a maioria das pessoas, pelo menos uma vez na vida, já perderam o foco de um objetivo, um sonho, uma meta. Isso é normal, afinal de contas, vivemos sob influências externas de pessoas e situações que podem nos desviar de propósitos que nós traçamos ou pior ainda, de propósitos que Deus traçou para nossas vidas. Sempre tenho em mente que o foco de Deus para vida de todo Cristão são suas promessas. Desde promessas coletivas, como a da salvação, uma morada no céu, até promessas mais pessoais e íntimas, que são feitas de pai pra filho. Mas o que acontece quando perdemos o foco? Isso pode ser muito perigoso. Em um trecho da palavra de Deus, pude observar duas atitudes distintas em uma mesma Situação.A passagem fica em Números 13 dos versículos 27 ao 31.“27E contaram-lhe, e disseram: Fomos à terra a que nos enviaste; e verdadeiramente mana leite e mel, e este é o seu fruto.28O povo, porém, que habita nessa terra é poderoso, e as cidades fortificadas e mui grandes; …

Portas fechadas, aí vem Deus

E oito dias depois estavam outra vez os seus discípulos DENTRO, E COM ELES TOMÉ. Chegou Jesus, ESTANDO AS PORTAS FECHADAS, e apresentou-se no meio, e disse: PAZ SEJA CONVOSCO. João 20:26
A passagem bíblica relata que oito dias após a morte de Jesus, tendo ele ressuscitado, apareceu aos discípulos, e a Bíblia faz questão de dizer que Tomé estava presente e que as portas estavam fechadas. Por um momento pensamos que a Bíblia poderia ter dito “e Ele bateu na porta e alguém a abriu”... ou “Ele mesmo abriu a porta”. Nada na Bíblia foi escrito por acaso. Há coisas que aconteceram no passado para servir de lição para o tempo presente.
Os discípulos não acreditavam que o mestre havia ressuscitado. Eles não tinha como abrir a porta por que lá fora estavam os soldados romanos que procuravam seguidores de Cristo, portanto eles estavam foragidos. Se alguém batesse na porta eles certamente não abririam. O seu líder havia morrido e para eles há esperança havia ido embora. A história do calvário naque…

Quem é você quando ninguém está olhando?

Intimidade gera santidade; santidade gera autoridade; e autoridade promove conquistas. 


Portanto, cingindo os lombos do vosso entendimento, sede sóbrios, e esperai inteiramsa[ente na graça que se vos ofereceu na revelação de Jesus Cristo; Como filhos obedientes, não vos conformando com as concupiscências que antes havia em vossa ignorância; Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver; Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo. 
1 Pedro 1:13-16 


A santidade é um desafio dos nosso dias e está diretamente ligada ao caráter.
Mas, o que é caráter? Caráter é o que você é quando ninguém está olhando.
É muito fácil ser uma benção na plataforma, no palco, no púlpito, na frente do seu pastor; Se você é uma benção na vida de quem mora debaixo do mesmo teto que você, se você dá bom testemunho de Cristo para aqueles que te vêem nos bons e nos maus dias, na alegria e na dor, na saúde e na doença, então você é uma benção de verdade! É …

A Teologia do cachorro e do gato

Este é o título de um livro, de Bob Sjogren e Gerald Robison, publicado no Brasil pela Missão Horizontes. Estranho, não é?

A Teologia do Cachorro e do Gato; não parece ser obra séria, pelo título. Mas é. É seriíssima. Os autores começam com uma anedota sobre cachorros e gatos.

O CACHORRO DIZ: VOCÊ ME ACARICIA,ME ALIMENTA, ME ABRIGA, ME AMA. VOCÊ DEVE SER DEUS.

O GATO DIZ: VOCÊ ME ACARICIA, VOCÊ ME ALIMENTA, ME ABRIGA, ME AMA, EU DEVO SER DEUS.

A partir daqui os dois mostram as diferenças entre cristão tipo cachorro e cristãos tipo gato.

O cachorro segue por amor, é dedicado, engaja-se, envolve a vida, entrega-se.

O gato quer as coisas boas, mas sem compromisso. Quer promessas, cuidados, atenção de Deus, da igreja, do pastor. Não se preocupa em ser útil, um instrumento nas mãos de Deus. Seu universo é ele mesmo. Algo interessante que dizem os autores e, acredito ser verdade, que os cachorros têm donos e os gatos têm funcionários.

Uma das boas observações do livro é no tocante ao senhorio de D…

O Cristão pode mentir diante de uma necessidade?

Você, secretária, recebe uma ligação, e o seu chefe, mesmo estando no escritório, manda dizer que não está!  Você, porteiro, que recebe ordem para informar que determinado morador não está em seu apartamento, mesmo ele estando! E quando o funcionário da empresa de serviços (água, luz, gás, telefone, internet, tv...)  chega no estabelecimento comercial, com ordem para suspender o serviço (corte), e você atende e garante que já está tudo pago (mesmo não estando), apenas para ganhar tempo! Detalhe: se não cumprir as orientações para mentir,  corre o risco de perder o emprego.
E ai, hein?! E se um desses for um cristão?
Jesus disse que o diabo é o pai da mentira (João 8:44), mas vejo pessoas de destaque na Bíblia, ditos como grandes homens de Deus, que mentiam. Abraão mentiu ao rei quando disse que sua mulher era sua irmã (Gênesis 12:18,19). Jeremias também mentiu aos oficiais do reino, a mando do rei (Jeremias 38:26,27). E Jacó, que sendo mentiroso e aproveitador, enganou a seu pai roubando…