Pular para o conteúdo principal

O casamento Real


A figura do casamento é usada freqüentemente nas Escrituras para representar a relação entre Deus e seu povo. No Velho Testamento, Deus é o marido e o povo de Israel, a mulher. No Novo Testamento, Cristo é o noivo e a igreja, a noiva. Ao compreender a riqueza desse símbolo, daremos mais importância à obediência no dia-a-dia.


A linguagem figurada de Ezequiel descreve o casamento de Israel com Deus:


Passando eu por junto de ti, vi-te, e eis que o teu tempo era tempo de amores; estendi sobre ti as abas do meu manto e cobri a tua nudez; dei-te juramento e entrei em aliança contigo, diz o SENHOR Deus; e passaste a ser minha. Então, te lavei com água, e te enxuguei do teu sangue, e te ungi com óleo. Também te vesti de roupas bordadas, e te calcei com couro da melhor qualidade, e te cingi de linho fino, e te cobri de seda. Também te adornei com enfeites e te pus braceletes nas mãos e colar à roda do teu pescoço. Coloquei-te um pendente no nariz, arrecadas nas orelhas e linda coroa na cabeça. Assim, foste ornada de ouro e prata; o teu vestido era de linho fino, de seda e de bordados; nutriste-te de flor de farinha, de mel e azeite; eras formosa em extremo e chegaste a ser rainha. Correu a tua fama entre as nações, por causa da tua formosura, pois era perfeita, por causa da minha glória que eu pusera em ti, diz o SENHOR Deus. (Ezequiel 16:8-14)


O mesmo simbolismo aparece em várias passagens no Novo Testamento, incluindo na carta de Paulo aos efésios:

Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela, para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito....Grande é este mistério, mas eu me refiro a Cristo e à igreja. (Efésios 5:25-27,32)

Costumes de Casamento na Época da Bíblia


Antes de examinar alguns outros trechos bíblicos, observemos algumas informações históricas sobre costumes de casamento nos tempos bíblicos. O processo do casamento envolvia várias etapas, incluindo:

• O Desposório. O primeiro passo oficial ao casamento foi um compromisso assumido pelo casal (muitas vezes arranjado pelos pais) em que se prometeram um ao outro. Assim Maria foi desposada com José (Mateus 1:18).

• Presentes foram dados à noiva e à sua família pelo noivo ou sua família (veja Gênesis 24:52-53). Esta prática é semelhante ao pagamento do dote em alguns países até os dias de hoje. Jacó serviu seu sogro durante sete anos para poder casar-se com Raquel (Gênesis 29:18-20).

• Um Intervalo de Espera antecedeu o casamento. Durante este tempo, era importantíssimo manter a pureza e que a noiva se preparasse para o seu noivo. Caso contrário, poderiam romper o relacionamento sem completar o processo do casamento (veja Mateus 1:18-19).

• As Bodas ou Banquete Nupcial começava quando o noivo chegou à casa da noiva para levá-la para sua casa. A noiva esperava a chegada dele, usando roupas e jóias especiais, e era acompanhada pelas donzelas e por outros convidados. A festa das bodas tipicamente durava uma semana (veja Gênesis 29:21-23,27; Juízes 14:17; Mateus 25:1-13). A partir das bodas, os dois, agora uma só carne, morariam juntos.


Consideremos essas etapas em relação ao simbolismo bíblico.

O Casamento de Cristo e a Igreja


Podemos relacionar a linguagem bíblica com as fases do casamento citadas acima. Jesus veio ao mundo e fez grandes promessas ao povo. Nós, também, prometemos ser fiéis a ele quando nos convertemos ao Senhor. Dessa forma, tanto Cristo como o povo dele assumem o compromisso do desposório.


Da mesma forma que o noivo dava coisas de valor à noiva e à família dela, Jesus pagou um valor altíssimo para casar-se com a igreja. Ele comprou a igreja com o seu próprio sangue (Atos 20:28). “Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela” (Efésios 5:25).

A nossa situação atual bem se descreve como um intervalo de espera. Mesmo se já tenhamos entrado em comunhão com o Senhor, ainda não fomos levados à habitação eterna na presença dele. Por esse motivo, diversos trechos no Novo Testamento enfatizam a necessidade de nos preparar para a vinda do noivo. Jesus quer voltar e encontrar a sua noiva “gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito” (Efésios 5:27). Ele se sacrificou para santificar e purificar a igreja (Efésios 5:26), e quer que os seus discípulos se mantenham santificados (João 17:17,19). Se ele nos achar infiéis, não nos levará às bodas, nem ao lar eterno com ele.

Ainda esperamos a chegada do noivo para nos levar ao banquete nupcial. João, um dos apóstolos de Jesus, confortou os cristãos primitivos em um período de perseguição com a esperança de participarem do casamento do Cordeiro:

Alegremo-nos, exultemos e demos-lhe a glória, porque são chegadas as bodas do Cordeiro, cuja esposa a si mesma já se ataviou, pois lhe foi dado vestir-se de linho finíssimo, resplandecente e puro. Porque o linho finíssimo são os atos de justiça dos santos. Então, me falou o anjo: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. (Apocalipse 19:7-9)


Ele falou da noiva preparada e da esperança de morar eternamente com Deus, o perfeito marido:


Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, ataviada como noiva adornada para o seu esposo. Então, ouvi grande voz vinda do trono, dizendo: Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles. Eles serão povos de Deus, e Deus mesmo estará com eles. (Apocalipse 21:2-3)


Como a noiva esperando a chegada do noivo, a igreja hoje aguarda a vinda de Jesus. Ele levará os fiéis às bodas, e depois habitará com sua esposa para sempre.


A Noiva Adornada para o Seu Esposo


Todo o simbolismo do casamento do Cordeiro com a igreja apresenta um belo conto romântico, mas há muito mais nessa história. As Escrituras servem para nos habilitar “para toda boa obra” (2 Timóteo 3:16-17). Toda essa história de uma noiva esperando a chegada do noivo serve, também, para nos instruir. A ênfase de textos como Ezequiel 16 e Efésios 5 está no adorno da noiva. Consideremos algumas mensagens importantes:

 A beleza da noiva vem do noivo! Não é assim nos casamentos humanos que nós conhecemos. A noiva escolhe o vestido, arruma os cabelos e faz tudo para chegar à cerimônia adornada para agradar o noivo. Mas toda a beleza da noiva de Ezequiel 16:1-14 veio do marido. Deus encontrou Israel como uma menina recém-nascida abandonada pelos próprios pais. Ele cuidou dessa menina durante anos e, quando ela cresceu, casou-se com ela. Ele a lavou, e a vestiu com as melhores roupas. Colocou nela enfeites e jóias finas. Deu-lhe os melhores alimentos, e ela se tornou absolutamente linda. Deus disse “...pois era perfeita, por causa da minha glória que eu pusera em ti” (Ezequiel 16:14). Esse fato é fundamental na doutrina bíblica da salvação pela graça. A beleza da noiva depende do noivo. Leia, de novo, Efésios 5:25-27. A beleza da igreja vem de Cristo. Ele se entregou para santificar e lavar a igreja, “para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito” (Efésios 5:27).

 Jesus quer uma igreja composta de pessoas santas. Numa cerimônia de casamento, o momento mais especial é a entrada da noiva. O noivo espera ver a sua noiva resplandecente entrar para fazer um pacto solene com ele. Imagine a noiva entrando usando um vestido sujo e rasgado, com seus cabelos totalmente desarrumados, e com lama no rosto. O noivo, provavelmente, sairia correndo! E se Jesus voltar e encontrar a sua noiva suja e usando roupas rasgadas e manchadas? Ele quer um povo santo (1 Pedro 1:13-16) que demonstra a sua santidade no seu proceder no dia-a-dia (1 Pedro 2:11-23).


 Nem todas as igrejas agem como uma noiva pura. Considere as igrejas da Ásia. A congregação em Éfeso não aceitava homens maus e mentirosos, mas abandonou o seu primeiro amor e caiu (Apocalipse 2:2-5). Em Pérgamo, a igreja conservava o nome do Senhor e não negou a fé, mas tolerava os que ensinavam falsas doutrinas (Apocalipse 2:13-15). A igreja de Tiatira era dedicada e ativa em obras, mas tolerava a falsa profetisa, Jezabel (Apocalipse 2:19-20). Em Sardes, a igreja tinha uma reputação de ser viva, mas estava morta (Apocalipse 3:1-4). A congregação de Laodicéia tornou-se morna (Apocalipse 3:15-19). O livro de Apocalipse contém cartas aos anjos de sete igrejas. E se tivesse mais uma: “Ao anjo da igreja em _______” [coloque aqui o lugar onde você congrega], o que diria esta carta? Jesus elogiaria a fidelidade e dedicação da igreja, ou teria uma lista de queixas? Coletivamente, a congregação prega e pratica a verdade? Louva a Deus conforme a palavra dele? Rejeita doutrinas falsas? É uma igreja “sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito”? Antes de dar uma resposta definitiva, lembre-se de que a igreja é composta de pessoas. Individualmente, falamos e vivemos conforme a verdade? Somos seguidores de Cristo ou seguidores do mundo? Buscamos a prosperidade espiritual ou material? Usamos a palavra de Deus como espelho para corrigir as nossas vidas, ou imitamos o mundo? Somos santos, como Deus é santo?

“Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro....São estas as verdadeiras palavras de Deus” (Apocalipse 19:9).






@ElielFerreira

Mais lidas

Cuidado para não perder o foco...

Você já perdeu o foco?

Bom, a maioria das pessoas, pelo menos uma vez na vida, já perderam o foco de um objetivo, um sonho, uma meta. Isso é normal, afinal de contas, vivemos sob influências externas de pessoas e situações que podem nos desviar de propósitos que nós traçamos ou pior ainda, de propósitos que Deus traçou para nossas vidas. Sempre tenho em mente que o foco de Deus para vida de todo Cristão são suas promessas. Desde promessas coletivas, como a da salvação, uma morada no céu, até promessas mais pessoais e íntimas, que são feitas de pai pra filho. Mas o que acontece quando perdemos o foco? Isso pode ser muito perigoso. Em um trecho da palavra de Deus, pude observar duas atitudes distintas em uma mesma Situação.A passagem fica em Números 13 dos versículos 27 ao 31.“27E contaram-lhe, e disseram: Fomos à terra a que nos enviaste; e verdadeiramente mana leite e mel, e este é o seu fruto.28O povo, porém, que habita nessa terra é poderoso, e as cidades fortificadas e mui grandes; …

Portas fechadas, aí vem Deus

E oito dias depois estavam outra vez os seus discípulos DENTRO, E COM ELES TOMÉ. Chegou Jesus, ESTANDO AS PORTAS FECHADAS, e apresentou-se no meio, e disse: PAZ SEJA CONVOSCO. João 20:26
A passagem bíblica relata que oito dias após a morte de Jesus, tendo ele ressuscitado, apareceu aos discípulos, e a Bíblia faz questão de dizer que Tomé estava presente e que as portas estavam fechadas. Por um momento pensamos que a Bíblia poderia ter dito “e Ele bateu na porta e alguém a abriu”... ou “Ele mesmo abriu a porta”. Nada na Bíblia foi escrito por acaso. Há coisas que aconteceram no passado para servir de lição para o tempo presente.
Os discípulos não acreditavam que o mestre havia ressuscitado. Eles não tinha como abrir a porta por que lá fora estavam os soldados romanos que procuravam seguidores de Cristo, portanto eles estavam foragidos. Se alguém batesse na porta eles certamente não abririam. O seu líder havia morrido e para eles há esperança havia ido embora. A história do calvário naque…

Quem é você quando ninguém está olhando?

Intimidade gera santidade; santidade gera autoridade; e autoridade promove conquistas. 


Portanto, cingindo os lombos do vosso entendimento, sede sóbrios, e esperai inteiramsa[ente na graça que se vos ofereceu na revelação de Jesus Cristo; Como filhos obedientes, não vos conformando com as concupiscências que antes havia em vossa ignorância; Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver; Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo. 
1 Pedro 1:13-16 


A santidade é um desafio dos nosso dias e está diretamente ligada ao caráter.
Mas, o que é caráter? Caráter é o que você é quando ninguém está olhando.
É muito fácil ser uma benção na plataforma, no palco, no púlpito, na frente do seu pastor; Se você é uma benção na vida de quem mora debaixo do mesmo teto que você, se você dá bom testemunho de Cristo para aqueles que te vêem nos bons e nos maus dias, na alegria e na dor, na saúde e na doença, então você é uma benção de verdade! É …

A Teologia do cachorro e do gato

Este é o título de um livro, de Bob Sjogren e Gerald Robison, publicado no Brasil pela Missão Horizontes. Estranho, não é?

A Teologia do Cachorro e do Gato; não parece ser obra séria, pelo título. Mas é. É seriíssima. Os autores começam com uma anedota sobre cachorros e gatos.

O CACHORRO DIZ: VOCÊ ME ACARICIA,ME ALIMENTA, ME ABRIGA, ME AMA. VOCÊ DEVE SER DEUS.

O GATO DIZ: VOCÊ ME ACARICIA, VOCÊ ME ALIMENTA, ME ABRIGA, ME AMA, EU DEVO SER DEUS.

A partir daqui os dois mostram as diferenças entre cristão tipo cachorro e cristãos tipo gato.

O cachorro segue por amor, é dedicado, engaja-se, envolve a vida, entrega-se.

O gato quer as coisas boas, mas sem compromisso. Quer promessas, cuidados, atenção de Deus, da igreja, do pastor. Não se preocupa em ser útil, um instrumento nas mãos de Deus. Seu universo é ele mesmo. Algo interessante que dizem os autores e, acredito ser verdade, que os cachorros têm donos e os gatos têm funcionários.

Uma das boas observações do livro é no tocante ao senhorio de D…

O Cristão pode mentir diante de uma necessidade?

Você, secretária, recebe uma ligação, e o seu chefe, mesmo estando no escritório, manda dizer que não está!  Você, porteiro, que recebe ordem para informar que determinado morador não está em seu apartamento, mesmo ele estando! E quando o funcionário da empresa de serviços (água, luz, gás, telefone, internet, tv...)  chega no estabelecimento comercial, com ordem para suspender o serviço (corte), e você atende e garante que já está tudo pago (mesmo não estando), apenas para ganhar tempo! Detalhe: se não cumprir as orientações para mentir,  corre o risco de perder o emprego.
E ai, hein?! E se um desses for um cristão?
Jesus disse que o diabo é o pai da mentira (João 8:44), mas vejo pessoas de destaque na Bíblia, ditos como grandes homens de Deus, que mentiam. Abraão mentiu ao rei quando disse que sua mulher era sua irmã (Gênesis 12:18,19). Jeremias também mentiu aos oficiais do reino, a mando do rei (Jeremias 38:26,27). E Jacó, que sendo mentiroso e aproveitador, enganou a seu pai roubando…